Vasco x Cruzeiro se enfrentam em meio a euforia da torcida cruzmaltina e afastamento na Raposa

Última vitória do Vasco, em casa, foi sobre o Botafogo, em meados de outubro (Rafael Ribeiro/Vasco)

A última semana do Vasco foi do torcedor. Exatamente uma semana atrás começava uma promoção que aumentou o número de sócios em cerca de 280%. Foi a paixão do torcedor falando alto, e que pode ser coroada com uma vitória em casa. E faz tempo que isso não acontece. Contra o Cruzeiro, nesta segunda-feira, o Cruz-Maltino tenta pôr fim a um jejum de três jogos sem vencer em São Januário.

O último triunfo na Colina Histórica foi no clássico com o Botafogo (2 a 1 em 16 de outubro). Desde então, derrotas para Grêmio e Palmeiras e o doído empate com o Goiás. No meio da tabela, o que o Vasco busca, na reta final deste Campeonato Brasileiro, é a melhor posição possível e honrar quem tem se doado em apoio ao clube, seja com gritos ou se tornando sócio.

– Isso nos motiva porque estamos vendo que o torcedor está abraçando. A gente vem num ano sofrido, brigando contra a zona de rebaixamento e poderíamos estar numa situação bem melhor. Vamos continuar honrando essa camisa, como fizemos durante todo o campeonato. Temos esses três jogos para dar alegria para o torcedor e deixar uma boa impressão – projeta Yago Pikachu.

Os ingressos para a arquibancada estão esgotados. A expectativa, então, é de apoio incessante. Em São Januário, o time comandado por Vanderlei Luxemburgo terá, até o fim da competição, a Raposa e, na última rodada, a Chapecoense como rivais.

– Teremos casa cheia. É importante correr e lutar muito. Vamos nos reencontrar com a torcida, estamos devendo essa vitória para eles. Ainda mais nessa semana, que teve essa campanha tão bonita. Eles estão comparecendo, temos que corresponder – valoriza Henríquez.

Adversário em crise crescente
Enquanto o torcedor do Vasco faz a festa com o sucesso da campanha de sócio-torcedor, no Cruzeiro o clima é cada vez pior. Na zona de rebaixamento, viu Thiago Neves, uma das lideranças do elenco, ser afastado do elenco por meio de um vídeo postado nas redes sociais.

Na chegada à São Januário, o interventor do clube, Zezé Perrela, disse que não chegou a conversar com o jogador pessoalmente. Segundo Perrela, Thiago Neves foi afastado após amanhecer em uma festa musical no estádio do Mineirão, atitude considerada uma falta de compromisso com a situação atuação atual do time celeste.

“Conversei com ele pessoalmente, pedi aos jogadores que evitasse esse tipo de coisa pela situação delicada em que estamos. Ele não me pediu autorização pra ir na festa então também não falei com ele sobre o afastamento. Gravei o víídeo e a essa altura ele já deve ter visto”, disse Perrela ao jornalistas.

Vasco e Cruzeiro entram em campo logo mais, às 20 horas de Brasília (19h Manaus). O jogo pode definir a permanência de todos os times cariocas na Série A em 2020 caso o Vasco vença.

Com informações do Lance!