Pesquisar
Close this search box.

Cruzeiro vira sobre Corinthians em Itaquera e deixa a zona de rebaixamento

Especial Publicitário

Buscando se manter firme no G4, o Corinthians recebeu o desesperado Cruzeiro, na Arena, em Itaquera. Com a bola rolando, o time comandado por Fábio Carille chegou a estar na frente, mas com gol de Fred, de pênalti, e outro de Éderson, que gerou muita reclamação dos corintianos, a Raposa virou e levou os três pontos: 2 a 1.

Mesmo com a derrota, o Alvinegro do Parque São Jorge ainda se mantém, momentaneamente, no grupo dos quatro primeiros do Brasileirão. Isso porque a equipe paulista pode ser ultrapassada por São Paulo, Inter e Bahia, que ainda jogam na rodada. Do outro lado, a Raposa respira no Brasileiro, chega a 28 pontos, e deixa o Z4, também podendo retornar caso CSA ou Ceará vençam seus compromissos.

Timão sai na frente, mas Fred empata

O Corinthians iniciou a partida com uma postura mais ofensiva do que nos últimos jogos. Logo aos dois minutos, Fagner fez boa jogada pela direita e cruzou na área. Gustavo se antecipou à marcação de Dedé e testou com perigo.

O Timão concentrou suas ações nas bolas alçadas para área cruzeirense, buscando a referência do centroavante. Aos 19, após pegar sobra de um cruzamento, Fagner arriscou de longe e colocou Fábio para trabalhar.

A resposta celeste veio pouco depois, Marquinhos Gabriel recebeu na linha de fundo, pela esquerda, e cruzou rasteiro. Fred chegou primeiro que a zaga corintiana e bateu firme, assustando a meta do goleiro Walter.

Mantendo o ritmo, o Alvinegro chegou ao seu primeiro gol. Aos 33, Danilo Avelar cruzou na segunda trave, Gustavo dividiu com Fabrício Bruno e a bola sobrou para Fagner. O lateral direito bateu cruzado, firme, abrindo o placar em Itaquera.

Mal deu tempo de comemorar. No lance seguinte, Marquinhos Gabriel tentou de cabeça, a bola pegou no braço de Bruno Méndez e saiu pela linha de fundo. Após checagem do VAR, a arbitragem marcou pênalti para o Cruzeiro. Na cobrança, Fred bateu firme, Walter foi na bola, mas não conseguiu alcançar: 1 a 1. Thiago Neves ainda tentou a virada antes do intervalo, mas sem sucesso.

Defesa alvinegra para, Cruzeiro vira

Na volta do intervalo, o time da casa começou ditando o ritmo das ações. Pedrinho pegou bola mal afastada por Cacá, dominou no peito e finalizou forte, de canhota, forçando Fábio a protagonizar um verdadeiro milagre na Arena.

Diferente do que foi a primeira etapa, a Raposa se postou no campo de defesa, à espera de espaços para sair em velocidade. O time de Carille, por sua vez, usou da paciência para trocar passes na intermediária mineira.

Os cruzamentos continuaram sendo a tônica de jogo dos corintianos. Pedrinho, sempre ele, descolou mais um longo lançamento. Desta vez, foi Janderson quem apareceu nas costas de Orejuela para finalizar com força. Fábio fez a defesa.

Da metade para o fim da etapa complementar, a temperatura aumentou em Itaquera. Aos 25, Éderson ficou com a bola isolado no ataque, após toque de Fagner, Marllon parou de correr por achar que o volante cruzeirense estava impedido. O camisa 15 celeste, que nada tem a ver com isso, avançou em liberdade, passou pelo goleiro e anotou o gol da virada.

O lance causou muita polêmica, e culminou, por excesso de reclamação, na expulsão do técnico Fábio Carille e, consequentemente, na queda emocional da equipe. A partir daí, o Cruzeiro passou a controlar a temperatura da partida, trocando passes e buscando segurar o abafa final do Timão. Funcionou. Fim de papo e vitória do Cruzeiro na Arena Corinthians.

Por MSN Esporte

Tags:
Compartilhar Post:
Especial Publicitário