Pesquisar
Close this search box.

Membros da FDN foram recuperar ‘boca de fumo’ no Crespo

Especial Publicitário

Um confronto entre policiais militares entre o fim da noite de terça-feira (29) até as 3h da madrugada desta quarta-feira (30), resultou na morte de 17 pessoas, supostamente membros da facção Família do Norte (FDN), foram cerca de três confrontos.

De acordo com a polícia, 50 homens, membros da FDN, foram em um caminhão tentar recuperar uma “boca de fumo” localizado no Beco JB Silva, Rua Magalhães Barata, bairro Crespo, Zona Sul.

De acordo com o comandante-geral da PM, coronel Ayrton Norte, por volta das 20h40 de ontem a polícia recebeu informações via linha direta e redes sociais que um caminhão, com 50 homens, estava no Beco JB para tentar tomar uma “boca de fumo”. Os policiais da 7ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) foram ao local e pediram reforço.

No total, atenderam a ocorrência 5 viaturas das Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam), 1 do Batalhão de Choque, 2 da Força Tática e 2 da 7ª Cicom. No total foram 40 policiais militares que foram recebidos a tiros pelo grupo criminoso.

Segundo o comandante da PM, os 17 homens mortos ainda não foram identificados. Nenhum policial foi atingido por disparos do grupo criminoso.

Na madrugada de quarta-feira, foram divulgados vídeos nas redes sociais de homens dizendo que eram da FDN e que iriam tomar a área do Comando Vermelho (CV). Outros vídeos mostram a ação da Polícia na área.

A Rocam aprendeu 16 armas, dentre elas uma submetralhadora UZI, de fabricação israelense. A Força Tática apreendeu um rifle de cano longo. Um veículo modelo Voyage, de cor preta, foi apreendido. O carro estava na entrada do beco e serviria para a fuga do bando. Todo esse material foi levado a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) para registro do boletim de ocorrência.

Os 17 homens ainda foram resgatados e encaminhados ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, mas alguns morreram no caminho e outros na unidade de saúde. Os corpos vão ser encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML).

Tags:
Compartilhar Post:
Especial Publicitário