Pesquisar
Close this search box.

Prefeitura de Manaus vai prestar esclarecimentos sobre o “Caso Flávio nesta quarta-feira

Especial Publicitário

Vereadores da Câmara Municipal de Manaus (CMM) mudaram de ideia e vão cobrar esclarecimentos sobre o uso de um carro e a participação de servidor público no local onde o engenheiro Flávio Rodrigues, 42, teria sido assassinado.

A reunião vai acontecer durante sessão plenária marcada para a próxima quarta-feira (09), às 10h, na sede da Câmara localizada na rua Padre Agostinho, bairro Padre Agostinho, zona Oeste da capital.

Na última segunda-feira (07) um requerimento de autoria do vereador Chico Preto (PMN) foi arquivado por decisão unânime dos vereadores.

“A Justiça deve continuar investigando e solucione devidamente o caso”, disse o vereador Joelson Silva (PSDB), presidente da Câmara Municipal de Manaus.

O vereador Diego Afonso (PDT) disse em sua rede social que “é dever dos vereadores acompanhar e fiscalizar as ações do município, mas não devemos prejudicar o andamento das investigações do caso”.

Uso de seguranças particulares

De acordo com a polícia, Alejandro Molina Valeiko, 29, viajou para o Rio de Janeiro acompanhado de seguranças particulares.

Walter da Silva do Nascimento e Rafael Leite de Souza, ambos funcionários da Casa Civil e Casa Militar, respectivamente, foram até a capital carioca junto com o filho da primeira dama do município, Elizabeth Valeiko na última quinta-feira (03).

“Caso Flávio”

O engenheiro Flávio Rodrigues, 42, foi encontrado morto na última segunda-feira (30) depois de participar de uma festa no Condomínio Passaredo, onde mora Alejandro Molina Valeiko, 29.

Alejandro é considerado pela polícia como principal suspeito da morte de Flávio. Outras pessoas estariam envolvidas no crime.

Elielton Magno de Menezes Gomes Júnior, 22, Vitório Del Gato, José Edvandro Martins de Souza Junior, 31, Elizeu da Paz de Souza, 31, e Mayc Vinícius Texeira Parede, 37, foram presos pela polícia suspeitos de participarem da morte do engenheiro.

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (Dehs), sob a coordenação do delegado Paulo Martins, está investigando o caso.

Da Redação
Foto: Divulgação

Tags:
Compartilhar Post:
Especial Publicitário