Pesquisar
Close this search box.
[views count="1" print="0"]

Vacina contra dengue atinge eficácia de 79,6%

Vacina está em desenvolvimento há 10 anos
Foto: Governo de São Paulo/Divulgação

Brasil – A vacina contra dengue desenvolvida pelo Instituto Butantan apresenta uma eficácia de 79,6%. Os resultados positivos foram publicados na revista científica “New England Journal of Medicine (NEJM)”, nesta quarta-feira (31) apresentam semelhança com a taxa de eficácia encontrada nos ensaios clínicos da Qdenga, vacina contra a dengue do laboratório japonês Takeda, que será disponibilizada no Sistema Único de Saúde (SUS) ainda este ano, em duas doses. A vacina brasileira, prevista para estar disponível em 2025, será administrada em dose única.

De acordo com o estudo, que acompanhou mais de 16 mil pessoas em todo o Brasil ao longo de três anos, a vacina do Instituto Butantan demonstrou eficácia notável tanto em pessoas que já tinham sido infectadas pela dengue quanto naquelas que nunca tiveram contato com o vírus. A eficácia para combater a infecção foi de 89,2% em indivíduos previamente infectados e de 73,6% naqueles sem histórico de dengue. Além disso, a vacina mostrou-se altamente eficaz na redução do risco de contrair dengue sintomática causada pelos sorotipos 1 e 2 da doença.

O imunizante desenvolvido pelo Butantan tem como objetivo proteger contra os quatro tipos diferentes do vírus da dengue e, durante o estudo, os tipos 1 e 2 estavam em circulação no país. A eficácia observada para prevenir a infecção por esses vírus foi de 89,5% e 69,6%, respectivamente. Além disso, a vacina mostrou-se eficaz em diferentes faixas etárias, com taxas de eficácia de 80,1% entre crianças de 2 a 6 anos, 77,8% entre jovens de 7 a 17 anos e até 90% entre adultos de 18 a 59 anos. O imunizante está em desenvolvimento há 10 anos.

Veja também:

A primeira remessa da vacina contra a dengue que será oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS) chegou ao Brasil neste sábado (20). O governo recebeu 720 mil doses do imunizante Qdenga, oferecidas sem cobrança pelo laboratório japonês Takeda Pharma.

O Ministério da Saúde receberá ainda cerca de 600 mil doses gratuitas da fabricante, totalizando 1,32 milhão. Além disso, o governo comprou 5,2 milhões de doses que serão gradualmente entregues até novembro.

O total de 6,52 milhões de doses representa a capacidade total disponível no laboratório para este ano. Diante da capacidade limitada de produção da vacina, pouco mais de 3,2 milhões de pessoas serão vacinadas neste ano, já que o esquema vacinal requer a aplicação de duas doses, com intervalo mínimo de 90 dias entre elas.

Em 2024, o público-alvo serão crianças e adolescentes de 10 a 14 anos. Essa faixa etária concentra o maior número de hospitalizações por dengue, depois de pessoas idosas, grupo para o qual a vacina não foi liberada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A previsão é que as primeiras doses sejam aplicadas em fevereiro.

Leia mais:

Receba notícias do Portal Tucumã no seu WhatsApp e fique bem informado!
CLIQUE AQUI: https://cutt.ly/96sGWrb

Tags:
Compartilhar Post:
Especial Publicitário
plugins premium WordPress