[views count="1" print="0"]

Senadores do AM gastam mais de meio milhão com contratação de apoio parlamentar

Os três senadores do Amazonas gastaram mais de R$ 692 mil com contratações de serviços de apoio ao parlamentar no período de janeiro a outubro deste ano. O gasto é mais que a metade do valor total de R$ 1.078.068,52 usados pelos parlamentares com todas as despesas no mandato.

As despesas do mandato incluem aluguel de imóveis para escritório político, aquisição de material de consumo, locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis, divulgação da atividade parlamentar, passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais e serviços de Segurança Privada.

O senador Omar Aziz contabilizou gastos de R$ 442.766,00, desses, R$ 265.335,60 com contratação de serviços de apoio ao parlamentar, R$ 160.030,40 com passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais, além de R$ 17,400 mil com aluguel de imóveis para escritório político.

Omar Aziz teve os maiores gastos contabilizados com passagens áreas no mês de fevereiro (R$ 3.494,34). Em março o senador gastou R$ 22.057,92, em abril R$ 21.254,22, em maio R$ 21.171,92, em junho os gastos ficaram em R$ 18.775,48, no mês de julho ficou em R$ 5.110,48, em agosto R$ 21.102,60, setembro R$  15.249,62 e em outubro R$ 7.882,96.

Com gasto de pessoal, o senador tem 27 pessoas lotadas em seu gabinete, destas, 23 comissionados e quatro efetivos. Além de 17 pessoas no escritório de apoio.

O senador Eduardo Braga (MDB) contabilizou gastos de R$ 417.259,44. Os maiores gastos do senador foram com contratações de serviços de apoio parlamentar, que somaram
R$ 306.750,00. Mensalmente o parlamentar gerou custos de R$ 32,500 mil. O senador tem 27 pessoas em seu gabinete, desses, 23 comissionados e quatro efetivos, além de nove pessoas comissionadas em um escritório de apoio.

Com passagens aéreas, aquáticas e terres nacionais o parlamentar já gastou mais de R$ 102 mil. O maior gasto do senador foi no mês de abril, quando totalizou gastos superiores a R$ 22 mil.

Em janeiro, Braga gastou R$ 339,17 com passagens, em fevereiro os gastos subiram para R$ 13.155,54, em marco os gastos foram de 8.168,26, em abril de R$ 22.734,90, em maio R$ 16.658,28, junho R$ 12.819,53, julho R$ 5.487,10, em agosto contabilizaram R$ 9.483,39 e em setembro R$ 13.512,57.

Os menores gastos durante o período ficou por conta do senador Plínio Valério (PSDB), que somaram R$ 218.043,08. O senador gastou R$ 120 mil com contratação de serviços de apoio ao parlamentar, R$ 64 mil com passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais, além de R$ 7 mil com divulgação de atividade parlamentar e R$ 3.887,28 com locação hospedagem, alimentação e combustíveis e R$ 22.712,98 com aluguel de imóveis para escritório político.

Nos meses de fevereiro, março, abril e julho o senador gastou mensalmente R$ 2,7 mil com aluguel do imóvel. Em maio ele gastou R$ 2.932,33, junho R$ 2.988,98, em agosto R$ 2.998,86 e setembro R$ 2.992,81.

Com pessoal o senador tem uma folha de pagamento de R$ 15 mil mensal. No gabinete em Brasília Plínio tem custos com 12 pessoas, sendo 7 comissionais e 5 efetivos. No escritório de apoio o senador tem 35 pessoas lotadas.

Por Henderson Martins

Tags:
Compartilhar Post:
Especial Publicitário